sábado, 29 de janeiro de 2011

Quem é o culpado pela queda?


Prédio da Real Engenharia cai na Travessa 3 de Maio: Quais foram realmente as causas da queda do prédio, que seria entregue ainda este ano, pela Real Engenharia? A foto é do UOL: http://noticias.uol.com.br/album/110129_album.jhtm?abrefoto=24

Ainda pouco um prédio ruiu na Travessa 3 de Maio no centro de Belém. Segundo informações do site UOL, existem por volta de 20 pessoas soterradas nos escombros da obra, que seria entregue no final deste ano pela construtora Real Engenharia. O prédio chamaria-se Real Class.

Mas uma coisa que não se ouviu falar até agora é que não se falou em quem paga o prejuízo dos trabalhadores que estão soterrados (independentemente de quem e de quantos estejam soterrados no local) e dos futuros moradores do imóvel. Se pode haver alguma boa notícia é que, estando os soterrados ainda com vida (um milagre divino), pouparam-se as vidas dos proprietários dos apartamentos. Mas ainda assim há vítimas. Os visinhos, que se assustaram bastante no momento da tragédia, sendo que alguns ainda tiveram os reflexos com a perda de seus respectivos imóveis (no caso das vítimas que moravam ao lado do prédio que ruiu), transeuntes (disseram que havia um motoqueiro soterrado na frente do prédio), sem contar os próprios trabalhadores da obra, que estariam no local e na hora da tragédia.

Desde tempos atrás que Belém acumula prejuízos com obras malfeitas de prédios, onde o empreiteiro economiza até nos materiais que fazem a sua construção. Quando não é isso, pegam qualquer um para fazer todas as etapas da construção. E pula etapas importantes, que se refletem posteriormente. Não custa lembrar a tragédia do Raimundo Farias, na Diogo Moia, quase na Doca de Souza Franco. Ali próximo está sendo erguido o maior arranha-céu de Belém, duas torres com 40 andares cada. Imaginem o que acontece com aqueles moradores que habitarão os apartamentos daquele prédio. Eu já não teria coragem para morar ali. Vocês teriam?

Bom, como não sou engenheiro, não posso apontar as causas do desabamento do prédio da Real, mas posso conjeturar o que possivelmente aconteceu. Nada como falou o apresentador da TV Record, que disse que estavam discutindo que um avião passou pelo local e pode ter causado o desabamento. Já há no Twitter quem diga que um raio derrubou o prédio. Eu não acho provável, pois não trovoava na cidade na hora. Mas é possível, uma vez que não moro próximo do prédio, nem nas imediações de São Brás.

Aqui fica a discussão: Será que houve um problema com os materiais? Será que houve um problema com a fundação? Pior: Será que o raio derrubou mesmo o prédio? E se um raio derrubou mesmo o prédio, isso aconteceria mais cedo ou mais tarde e leva a outra discussão: Quantas pessoas não morreriam no futuro?

Eu não sei de quem é a culpa, mas acho mais provável que este prédio tenha tido problemas na fundação ou com os materiais da construção. Vocês concordam?

7 comentários:

Anônimo disse...

Gostaria de saber o nome da empresa e do engenheiro que realizou a fundação e o cálculo estrutural, pois vai ser fator decisivo na escolha de meu próximo apartamento.

Anônimo disse...

Olha, moro em São Braz, e na hora da chuva estava sim dando raios e trovoadas, mas um raio deddurbar um predio? não pode. Concordo com voce, nao sou engenheiro, mas não seria problemas estruturais que levaram o predio a cair? infelizmente, sabes como é na hora de tirar as licenças de Prefeitura, Crea, etc$$$$$$., aqui e Brasil também, so espero não termos um novo Raimundo Farias.

Um Bom Domingo,

Claudio

Escritório de Propaganda disse...

Não foi um raio que derrubou, foi um avião

Anônimo disse...

Legal! Agora temos um caso de World Trade Center em Belém... UM avião derrubando uma torre... Porém, acredite, meu caro, se tivesse mesmo sido um avião (não que ele não possa ter contribuído, ainda que eu acredite que ele voava a milhares de metros de altura), você não acha que as outras duas torres não teriam sido afetadas? Como nada aconteceu semelhante... Mas, é como já disse: Eu posso até estar enganado, mas...

Anônimo disse...

Ouvi estes dias alguém falar de fundações nos prédios de Belém. estas não estariam sendo feitas da forma mais correta. A questão primária: O mesmo garoto que fez o Real Class também fez o Antônio Lemos, onde mora o dono da Real Engenharia. Mas lá, até mesmo o pai dele estaria fiscalizando a obra. É um pouco mais difícil cair lá do que em qualquer outro prédio de Belém.

Escritório de Propaganda disse...

Pôxa, vocês não sabem nem brincar. Estava me referindo às informações da TV Record Belém, logo após o acidente. A emissora noticiou que um avião poderia ter causado a queda. Não sou paraense. Vim da Bahia faz pouco tempo. Ouvi que há uma crendice aqui no Pará, que aviões derrubam casas e prédios (risos).

Escritório de Propaganda
Criação publicitária de casa para o mundo!

Bruno_Philósopho disse...

Boa tirada, meu amigo, eu mesmo assisti a transmissão dessa tragédia pela Record e vi o apresentador dizer isso com todas as letras. É um absurdo alguém afirmar isso porque o avião teria que, no mínimo, estar a poucos metros de distância do prédio. E, depois, porque o mesmo avião não derrubou os outros prédios que estavam ao lado?

Agora, um fato curioso: essa crendice, por acaso, não teria sido causada pelo filme "nosso lar" (rsrsrs)? Brincadeiras à parte, é interessante ver como as pessoas falam coisas fantasiosas a respeito de uma tragédia e passam às outras com esse ar de seriedade que o apresentador da Record passou...

Porém, você disse tudo: Quem viu a Record naquele dia pensa que todo mundo aqui é burro idiota, como diria minha sogra...

Obrigado pelo comentário e continue lendo o Bruno Philósofo